3 dicas para investir em educação no interior do país

      ↺ Voltar

investir-no-mercado-de-educacao

No interior do país, o mindset de diversos profissionais de mercado vem sendo alterado para que eles se tornem futuros empreendedores. Surge a vontade de abrir o próprio negócio, gerando mudanças na qualidade de vida e conquista da independência financeira. E mais do que só garantir lucro, novos negócios na área da educação incentivam o aprendizado e a evolução de estudantes e profissionais. Afinal, investir em educação é investir mais no capital humano, o que também determina, consequentemente, o crescimento das cidades médias dessas regiões.

Abaixo, separamos dicas valiosas que envolvem tanto mudanças comportamentais quanto aprendizados importantes para saber como investir no setor da educação em municípios do interior.

Dica 1: está pensando em ser seu próprio chefe ainda este ano? Mude seu mindset fixo para o mindset de crescimento.

É preciso decidir pela mudança de pensamento limitante, que faz com que você não se arrisque ou enfrente novas experiências. Quem tem mindset fixo: acredita fielmente que já nasce com um volume limitante de inteligência. Quem tem mindset de crescimento: se esforça bastante para adquirir cada vez mais conhecimento, através do aprendizado, e para atingir o sucesso almejado.

Basicamente, as duas mentalidades são a maneira de uma pessoa pensar, mas como você vai alterá-la?

a. Tenha claro que o sucesso não é um local imóvel, mas uma constante. Você pode estar se desenvolvendo constantemente e adquirindo sucesso. E a cada passo novo dado, um novo objetivo e uma nova meta podem ser determinados (para aquele momento). Isso vai sendo alterado de acordo com aprendizados e novas conquistas. Que tal garantir sucesso duradouro para si e para os seus negócios?

b. Faça diferente, seja a diferença! Escolha a mentalidade que combine com você e aplique ela no dia a dia do seu negócio: tomada de decisões, liderança, olhar sobre o mercado e concorrentes, inovação, valorização dos possíveis colaboradores e disseminação da cultura empreendedora.

c. Autoconhecimento: conheça seus pontos de melhoria e suas forças! Acredite que você é capaz de sacudir o mundo com o seu perfil, melhorando a vida de outras pessoas.

Dica 2: quer abrir o seu negócio no setor de educação na sua cidade ou na região? Entenda sobre seus clientes, concorrentes e futuros colaboradores.

Confira, estas são as cidades, segundo o Índice de Cidades Empreendedoras (ICE), com maior potencial de investimento no Brasil.

Capturar

Dentre as cidades para empreender no Brasil, podemos listar as capitais, mas também médias cidades que se destacam dentro da lista. Podemos abrir vários exemplos, mas vamos destacar Uberlândia, um município brasileiro do interior do estado de Minas Gerais e que fica concentrado na Região Sudeste do país. A taxa de escolarização das crianças de 6 a 14 anos é alta na cidade e, segundo o IBGE, já chegou a 94%.

“Em 2015, foram registradas 14.539 matrículas no ensino pré-escolar, 78.095 no ensino fundamental e 23.384 no ensino médio. Ainda neste ano, foram contabilizados 181 estabelecimentos que ofertam ensino fundamental e 49 instituições que ofertam ensino médio. Na escala de 0 a 1 do Índice de Desenvolvimento Municipal (IDHM), a área da educação recebeu a nota 0,716 no ano de 2010. Em 1991, por exemplo, esse índice foi de 0,366, o que demonstra uma maior ascendência da taxa de escolaridade da população uberlandense no que diz respeito ao ensino fundamental e ao ensino médio.”
Conheça mais sobre Uberlândia.

Para você que é empreendedor, a dica é mais do que olhar separadamente para cada público, mas olhar para o mercado como um todo. Analisando esse primeiro dado, é possível ter um panorama sobre oportunidades e desafios do empreendedorismo local e regional, certo? Mas e sobre os concorrentes?

Já que a gente está falando de Uberlândia, você pode decidir sobre os seguintes empreendimentos na área de educação:

  • Plataformas inovadoras criadas por startups;
  • Educação a distância (EAD);
  • Novas alternativas para educação inclusiva, oferecendo Atendimento Educacional Especializado;
  • Franquias de educação, que podem ser escolas de idiomas, de música, reforço e apoio aos estudos, de aperfeiçoamento profissional, cursos profissionalizantes, cursos preparatórios para concursos etc.

Capturar 2

Desempenho do Setor de Franchising, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF)

Sabendo disso: que concorrentes diretos e indiretos existem nesse mercado? Comece montando o seu plano de negócios! Nele, poderão conter os dados gerais de gestão e tomada de decisão, recursos necessários e até a melhor localização para introdução da marca no mercado, de acordo com pesquisas.

Decidido o tipo de negócio que será aberto, uma parte do plano de negócios permite analisar dados e, a partir dos dados demográficos, você pode entender sim o comportamento do seu público-alvo.

O que eles compram? De quem compram? Por onde compram? Que marcas preferem? Quais suas maiores exigências? Como a minha mentalidade de crescimento pode influenciá-los a evoluir também? Como ajudar a capacitar mais alunos e o mercado?

Além disso, pode entender o comportamento dos seus futuros liderados que serão contratados, que podem ser: professores especializados, profissionais responsáveis pela coordenação pedagógica, gestores de diversas áreas, área comercial, desenvolvimento web etc.

E para cada perfil, um olhar específico para capacitação e desenvolvimento. Você deve estar se perguntando: preciso organizar isso tudo antes de começar? A decisão é sua, estamos tentando indicar um caminho mais seguro, mas você pode definir as suas prioridades de acordo com as necessidades do novo negócio.

Dica 3: quer ter um diferencial competitivo percebido? Possua capacidades distintas dos seus concorrentes.

“Diferenciação é o ato de desenvolver um conjunto de diferenças significativas para distinguir a oferta da empresa da oferta da concorrência”.
Philip Kotler

Um exemplo bom no mercado de educação pode ser uma escola de idiomas que apresenta ao mercado uma metodologia de ensino tão inovadora, que não se aproxima em nada da forma como seus concorrentes se apresentam aos alunos.

O importante é que seja notada a aplicação desse diferencial, trazendo mais eficiência operacional para a empresa, menos custos e mais produtividade interna. Mas o diferencial competitivo também pode ser percebido pelos clientes através do design (que é o caso da Coca-Cola), dos processos (que pode ser uso de softwares de BPM – Business Process Management) e do relacionamento com o cliente.

Em algum momento, você precisará responder ao público qual das áreas você vai garantir mais esforços para que o mercado note o seu diferencial competitivo.

Este material te ajudou a tomar boas decisões sobre o mercado de educação?
Então, vá em frente e bons negócios!