Park Trends: Tecnologia na educação

      ↺ Voltar

tablets com a tela Park Idiomas

Sem dúvida alguma, a educação está se transformando no Brasil e no mundo. Hoje, as pessoas podem fazer graduação, pós-graduação, mestrado, entre outras formas de estudo sem precisar sair de casa. A tecnologia na educação está ajudando milhares de pessoas que não têm acesso, por exemplo, a universidades, a ter uma graduação e ingressar no mercado de trabalho.

Porém, mesmo com toda essa tecnologia, muitas escolas ainda não conseguem acompanhar as mudanças no processo de aprendizagem. Por isso, as instituições de ensino que estão modificando o modelo de ensino e associando-o às novas tecnologias conseguem se destacar no mercado.

Vejamos algumas inovações tecnológicas que estão melhorando a educação e o aprendizado de diversos alunos no país!

Inovações da tecnologia na educação

Livros em diferentes formatos

Ter apenas o formato físico do livro não é mais o suficiente. Afinal de contas, pessoas diferentes aprendem de formas diferentes, alguns conseguem entender melhor o conteúdo por um material físico e outros por meio digital. É claro que o livro físico é indispensável, pois os alunos precisam responder às questões com escrita manual para aprender melhor o assunto.

Porém, o livro digital oferece uma facilidade: ele pode ser acessado de qualquer lugar e a qualquer hora, ainda que o aluno não esteja com o livro físico em mãos. Isso ajuda consideravelmente para que o aluno desenvolva uma autonomia sobre o seu processo de aprendizagem.

Itens interativos

O método de estudo passivo, no qual o aluno só escuta o que o professor tem a dizer está mais do que ultrapassado. É claro que há pessoas que aprendem dessa maneira, mas a interação com o conteúdo abordado é fundamental para fixação do aprendizado, especialmente, para que esse conhecimento não fique apenas na memória de curto prazo e migre para a memória de longo prazo.

Para isso, é possível usar formas de comunicação e interação diferentes. Por exemplo, um diálogo em inglês com uma pessoa é muito mais estimulante do que conversar apenas com um livro. Essa conversa pode ser por videoconferência, por exemplo, por alguém que tenha o idioma como língua nativa.

Jogos interativos

E falando em interação, outra forma de estimular o aprendizado é por meio dos jogos interativos, um recurso também conhecido pelo nome Gamificação. Já percebeu que gostamos muito de jogos, especialmente aqueles no qual passamos de fase. Isso porque a nossa mente funciona muito bem com um estímulo positivo, ou seja, por meio do mecanismo de recompensa.

Usar os jogos para ajudar no ensino é fundamental para os alunos. Por meio do mecanismo de recompensa, eles se sentem estimulados a aprender mais, a avançar de fase.

Leia também: Avanço na tecnologia abre portas para franquias de educação e treinamento.

Use de aplicativos

Eis uma coisa na qual o Brasil é campeão mundial: use de aplicativos. De acordo com uma pesquisa divulgada no site Uol, pela empresa App Annie, o brasileiro utiliza 12 aplicativos em 24 horas. Por que não aproveitar essa nossa paixão e passar a interagir com os alunos por meio do smartphone?

Aliás, eles podem ser utilizados amplamente pelas instituições de ensino, inclusive em sala de aula. Hoje em dia, é possível encontrar, por exemplo, aplicativos de resolução de questões. O aluno pode aproveitar aquele momento na fila do banco para ficar com os conhecimentos em dia. Pense bem, os livros nem sempre estão com a gente, mas o celular, com certeza.
Os aplicativos também podem ser utilizados durante a aula. Uma das dificuldades do professor é evitar o uso do smartphone pelos alunos em sala de aula. Então, que tal transformar essa dificuldade em uma oportunidade? Os apps podem ser usados em algum momento durante a aula para fazer uma atividade, promover uma discussão em grupo e assim por diante. São muitas as possibilidades.

Aproveite as redes sociais

As redes sociais podem ser uma distração, mas se utilizadas da maneira correta podem se tornar uma ótima forma de complementar o aprendizado. Por exemplo, os professores podem criar grupos no Facebook, no Instagram ou no WhatsApp para compartilhar material, notícias, videoaulas e outros. No caso de um curso de inglês, o professor pode determinar que as conversas sejam realizadas nesse idioma a depender do nível dos participantes.

Uso da música

As aulas de música de um curso de inglês é uma das mais esperadas pelos alunos. É uma ótima forma de promover a estimulação do aprendizado. E, hoje em dia, é possível utilizar uma smart TV na sala de aula, acessar o clipe da música no YouTube e passar para os alunos. Também é possível editar o vídeo para que à medida que a música for tocando, as letras também sejam passadas. Isso ajuda a identificar a sonoridade de certas palavras.

Há muitas formas de utilizar a tecnologia na educação, especialmente quando se fala de um curso de idiomas. Que tal levar esses recursos para a sua cidade por meio de uma franquia e ajudar as pessoas a aprender outras línguas de uma maneira divertida e eficiente?

Entre em contato com a nossa equipe, tire todas as suas dúvidas sobre o negócio e comece a sua franquia hoje mesmo com a Park Idiomas!