Avanço na tecnologia abre portas para franquias de educação e treinamento

      ↺ Voltar

franquias-de-educação

Considerando as escolas públicas e privadas, em todos os níveis, estima-se que o mercado de educação no Brasil movimenta mais de R$ 134 bilhões ao ano. Falando especificamente sobre o setor de franquias de educação e treinamento, ou melhor, sobre o segmento de serviços educacionais, segundo a ABF (Associação Brasileira de Franchising), o crescimento foi de 5,6% em vendas e faturamento em 2017, comparado ao ano anterior. As redes atuantes nessa área somam R$ 10,8 bilhões em receitas, contra R$ 10,2 bilhões em 2016.

abf-seviços-educacionais

Esse crescimento tem sido impulsionado, principalmente pelo surgimento de novas tecnologias que podem ser aplicadas ao setor. Pensando nisso, este conteúdo foi criado para orientar você que tem como objetivo a abertura de um novo negócio nessa área ou que tem o interesse em investir em tecnologias educacionais.

5 tendências de tecnologias educacionais

1. Gamificação

shutterstock_424671937
Tanto em escolas de ensino regular quanto em treinamentos de profissionais em grandes empresas, essa tendência tem sido utilizada através de jogos digitais. Esses jogos trazem premiações, níveis de dificuldade para serem superados e a possibilidade de competição e interação com outros jogadores.
Quem joga é levado a trabalhar em equipe, realizar atividades lúdicas, engajar-se e desenvolver a criatividade.

2. Realidade aumentada e virtual

Realidade aumentada e virtual
Realidade aumentada é uma tecnologia que pode ser utilizada em salas de aula para integrar o ambiente digital com a realidade. O objetivo principal é gerar experiência ao aluno através do acesso a códigos especiais. Já a realidade virtual tem como intuito a geração de experiência de estudantes em um universo diferente do que estão vivenciando no dia a dia. Exemplo: é possível estar na sala de aula e vivenciando simulações extremamente realistas, em que o espectador pode ser levado a outros lugares.

3. Smartphones e tablets na sala de aula

Smartphones e tablets na sala de aula
Para implementar ainda mais os projetos pedagógicos, os alunos são levados a utilizar aplicativos, sites, acessar conteúdos de blogs etc.
Esse tipo de iniciativa enriquece as aulas, leva o aluno a experimentar algo diferente de apenas um quadro negro e um professor falando. É a inserção de outras fontes na aula, como já são utilizados aplicativos nas disciplinas relacionadas a desenho e artes.

4. Robótica

Robótica
Ainda pensando entre a ligação da rotina escolar do aluno ao mundo virtual, essa tecnologia também estimula o interesse do aluno pelas ciências exatas.
É garantia de aprendizado que gera interação e desenvolvimento de novas habilidades. Um outro exemplo de tendência é a programação, que também desperta a criatividade e resolução de problemas em diversas situações.

5. Chatbots para se comunicar com a comunidade escolar

Chatbots para se comunicar com a comunidade escolar
Pais, alunos e responsáveis podem entrar em contato com as escolas e ter respostas sobre perguntas simples cada vez mais rápido. Além disso, nas escolas, essa ferramenta não tem papel apenas receptivo, pode servir para realizar comunicados ou iniciar um bate-papo para agendamento de aulas, por exemplo.
É um canal mais direto que também pode ser utilizado pelo professor para indicar materiais importantes para os alunos e para dar algum aviso urgente.

Como as tecnologias educacionais ajudam no crescimento de franquias de educação e treinamento?

Está crescendo no Brasil o número de novos perfis de empreendedores que buscam cada vez mais o apoio de outras empresas na área de tecnologia, com inovação e soluções que otimizem os processos. Mas o mais importante é que esse investimento pode facilitar a gestão da sua franquia.

Estamos direcionando os nossos esforços para compreender o desenvolvimento e a aplicação de novas tecnologias e como elas impactam no comportamento de compra do consumidor. É um ciclo de entrega, que influencia na experiência do consumidor, da pré-venda até o pós-venda.

Além disso, é possível entender que na hora de pensar em um diferencial para ser apresentado ao mercado de franchising, a tecnologia sempre estará à frente. Afinal, estão crescendo as redes que oferecem programas de ensino modernos para públicos diversos.

Como citamos acima, tendências como inteligência artificial, internet das coisas, programação e robótica podem ser o resumo do que será a educação do futuro. Além de ter um papel importantíssimo na fluidez do aprendizado, deixando ele mais interativo, as tecnologias educacionais melhoram a experiência como um todo do aluno na comunidade escolar. Ele se comunica melhor em sala de aula, com colegas e professores, consegue resolver problemas com a equipe pedagógica em menor tempo e direciona informações importantes para os pais.

No caso de alunos mais velhos ou em caso de capacitação de profissionais, também entendemos que é possível manter a tradicionalidade das instituições, mas com investimento em tecnologia e inovação para tornar o ensino mais rápido e eficaz.

Para estar adequado ao novo comportamento desse mercado, é preciso entender que empresas que investem em tecnologia aumentam significativamente a possibilidade de serem competitivamente mais ágeis.

De acordo com a pesquisa da INSEAD – a principal escola internacional de negócios – em colaboração com a AT&T, empresas que investem forte em novas tecnologias de informação podem mais que dobrar suas chances de serem altamente competitivas – de 35% para 74%.

  • O investimento em mobilidade crescerá de 17% para 31% daqui a dois anos (82% de crescimento);
  • A nuvem vai mais que dobrar: de 12% para 30% (150% de crescimento);
  • As ferramentas de colaboração aumentarão de 18% para 26% (44% de crescimento)

Já o investimento em novas tecnologias na Europa vai acelerar nos próximos dois anos:

  • Investimento em mobilidade aumentará de 12% para 20% (66% de crescimento);
  • Investimento em serviços em nuvem quase dobrará: de 12% para 23% (96% de crescimento);
  • E o investimento em ferramentas de colaboração vai subir ligeiramente, de 16% para 17%.

É hora de focar no amadurecimento digital! Como não temos dados voltados para as empresas brasileiras, sabemos que essa mudança ainda está em andamento e que a mobilidade impacta diretamente na competitividade de um negócio.

Gostou do conteúdo e quer entender melhor como aplicar cada uma dessas tecnologias no seu negócio? Fique ligado nas nossas publicações aqui no blog e nas redes sociais.